Ácido Vanil Mandélico

O ácido vanil mandélico (VMA) é o metabólito final da epinefrina e norepinefrina. Valores aumentados: feocrocitoma, neuroblastoma, ganglioneuroma, ganglioblatoma. É utilizado para o diagnóstico de tumores carcinóides de células enterocromafins e de síndrome carcinóide.
O ácido mandélico é um indicador biológico da exposição ocupacional ao estireno e ao etil-benzeno, correlacionando-se melhor com os níveis de exposição ao solvente. O estireno, também denominado feniletileno, é um líquido viscoso, incolor a temperatura ambiente, apresentando moderada volatilidade. É utilizado na produção de polímeros plásticos, resinas, borracha sintética, na fabricação de produtos de fibra de vidro e sínteses orgânicas. O estireno pode ser absorvido pelas vias pulmonar e cutânea sendo biotransformado no fígado, originando os ácidos mandélicos e feniglioxílico, principais metabólitos urinários do solvente e que são empregados como indicadores biológicos para a monitorização da exposição ao solvente.

  • Material:

    Urina de 24 horas

  • Preparo:

    - Desprezar a primeira urina do dia no vaso sanitário.
    - Coletar a partir da 2ª urina do dia, dentro do frasco, lembrando que o jato inteiro da urina deve ser coletado.
    - Repetir o processo até a 1ª urina do dia, completando 24h.
    - É importante não perder nenhuma amostra de urina durante a coleta e o frasco deve ser mantido refrigerado durante todo o processo.
    - Encaminhar ao laboratório em até 40 minutos (em temperatura ambiente) ou até 2 horas (refrigerado em uma caixa de isopor com gelo, por exemplo).
    - - O paciente deverá permanecer 24 horas antes e durante a coleta sem ingerir os alimentos relacionados, pois estes alimentos interferem no resultado: 
    . Fumo, café, chá, refrigerantes com cola. 
    - O cliente deverá manter sua rotina diária evitando fazer esforço físico durante a coleta. 
    - Não é necessário aumentar a ingestão de líquidos, exceto sob orientação médica. 
    - Informar horário inicial e final da coleta, peso, medicamentos em uso, dosagem, dia e hora da última dose. 
    - Caso o cliente faça uso contínuo de algum dos medicamentos abaixo, deve entrar em contato com o médico assistente para avaliar a suspensão do mesmo. A suspensão, assim como o seu período, fica exclusivamente a critério do médico. 
    - Podem promover aumento do Ácido Vanilmandélico: 
    - alfa- bloqueadores (fentolamina, fenoxibenzamina e prazosin); 
    - antidepressivos (amitriptilina, amoxapina, desipramina, imipramina e nortriptilina); 
    - antihistamínicos (difenilhidramina, clorfeniramina e prometazina); 
    - antipsicóticos (clorpromazina, clozapina, ferfenazina); 
    - beta- bloqueadores (atenolol, labetolol, metoprolol, nadolol, findolol, propranolol, timolol); 
    - antagonistas dos canais de cálcio (fenodipina, nicardipina, nifedipina, verapamil); 
    - drogas catecolamina-like (L-dopa, epinefrina, norepinefrina, dopamina, metildopa); 
    - diuréticos (hidrocloroatiazida, furosemida); 
    - inibidores da monoaminoxidase (fenelzine); 
    - estimulantes (cafeína, nicotina, aminofilina, teofilina); 
    - simpaticomiméticos (albuterol, anfetaminas, efedrina, isoproterenol, metaproterenol, pseudoefedrina e terbulina); 
    - vasodilatadores (diazóxido, hidralazina, isossorbida, minoxidil, nitroglicerina e outros nitratos e nitritos); 
    - outros (cocaína, insulina, levodopa, metilfenidato, metoclopramida, morfina, naloxona, fentazocina, proclorperazina e TRH). 
    - Podem promover diminuição do Ácido Vanilmandélico: 
    - anti-hipertensivos (captopril, clonidina, guanabenz, guanetidina, guanfacina, reserpina); 
    - antipsicóticos (haloperidol); 
    - agonista dopaminérgico (bromocriptina); 
    - outros (dissulfiram, metirosina, octreotida).

Código CBHPM: 40316033

Resultados