Canabinóides, Triagem

As medições de canabinóides na urina são utilizadas para o diagnóstico e tratamento do uso e sobredosagem de canabinóides. O principal constituinte psicoativo da marijuana e do haxixe é o 9-tetrahidrocanabinol, vulgarmente designado por 9-THC. A marijuana (maconha) é, tipicamente, auto administrada por via oral ou fumada. Pode produzir uma diversidade de efeitos farmacológicos incluindo sedação, euforia, alucinações, dificuldades de memória e de aprendizagem, e distorção temporal. Foram observados efeitos fisiológicos adicionais, incluindo efeitos reprodutivos, cardiovasculares, pulmonares e imunológicos, em caso de utilização crónica.O 9-THC é rápida e eficazmente absorvido por inalação ou a partir do aparelho gastrointestinal. Os níveis plasmáticos máximos ocorrem nos 10 minutos seguintes à inalação e aproximadamente 1 hora após ingestão oral. O metabolismo ocorre, sobretudo, no fígado. Aproximadamente 70% de uma dose de THC são excretadas no espaço de 72 horas na urina (30%) e nas fezes (40%).A concentração de canabinóides detectada depende da quantidade de 9-THC absorvida, da frequência de utilização, do tempo de libertação dos tecidos e da hora da colheita da amostra relativamente à sua utilização. O 9-THC é altamente solúvel nos lipídios e pode acumular-se nos tecidos adiposos.

  • Material:

    Urina amostra isolada

  • Preparo:

    - Detecção após exposição aguda: 01 a 03 dias. 
    - Detecção após exposição crônica: até 60 dias, com excreção variável devido à retenção tecidual. 
    - É necessário que a coleta seja feita no laboratório. 
    - A coleta deve ser obrigatoriamente assistida

Código CBHPM: 40322092

Resultados